Quinta, 29 de Julho de 2021 07:03
(67) 981719389
Paraguai PARAGUAI

Fungo negro: Paraguai identifica dois casos em pacientes recuperados de Covid-19

A mucormicose é um tipo raro de infecção fúngica, com letalidade em 50% dos casos

28/05/2021 18h59
239
Por: Redacao Fonte: Mariana Moreira
Confirmado na América do Sul, fungo negro possui 50% de letalidade - GETTY IMAGES
Confirmado na América do Sul, fungo negro possui 50% de letalidade - GETTY IMAGES

Com duas confirmações de mucormicose, conhecido como “fungo negro” no Paraguai, o infectologista e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Julio Croda pontuou que apesar da doença já existir no Brasil, é necessário que haja cuidado em relação às condições de atendimento a população, para que patologias secundárias não agravem os casos de Covid-19. 

"Os casos de fungo negro no país vizinho relacionados ao contágio de Covid-19 não serão introduzidos aqui no Estado", afirmou Croda.  

Os dois pacientes no Paraguai possuem diabetes e estavam em recuperação após terem contraído o coronavírus. 

A mucormicose é um tipo raro de infecção fúngica que ocorre no meio ambiente, em folhas no solo e no esterco animal. 

Os macromicetos podem entrar no corpo por meio da respiração, da inalação e de feridas expostas na pele. A letalidade é de 50% dos casos.  

A preocupação mundial com o fungo negro veio à tona, após a Índia registrar a morte de 90 pessoas que tiveram a condição após se recuperarem de Covid-19. 

Croda pontuou que este é um evento relacionado a condição do paciente de imunossupressão, ou seja, sistema imunológico enfraquecido.  

De acordo com a secretária-adjunta da SES, Crhistinne Maymone, a pasta está em contato com o Paraguai, e em regime de alerta para eventuais recomendações que o país vizinho possa emitir referente ao combate à pandemia e demais doenças secundárias que agravam o quadro da Covid-19.

“A nossa vigilância epidemiológica está atenta durante 24 horas para qualquer situação na fronteira”, salientou.  

Nesta quinta-feira (27), o Uruguai também confirmou um caso de fungo preto. 

Reproduzindo os casos da Índia e Paraguai, o paciente que é diabético, dias antes, havia se recuperado da Covid-19. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.