Terça, 28 de Setembro de 2021
33°

Poucas nuvens

Porto Murtinho - MS

Porto Murtinho PORTO MURTINHO

Crise hídrica pode deixar Ladário e Porto Murtinho com racionamento; Campo Grande não corre risco

Afirmação foi feita nesta sexta-feira (03) pelo secretário de meio ambiente de MS, Jaime Verruck

03/09/2021 às 08h13
Por: Redação Fonte: Por José Câmara, G1 MS
Compartilhe:
A medida surgiu como uma
A medida surgiu como uma "alternativa" para evitar o desabastecimento de água (Foto: Toninho Ruiz - Porto Murtinho Notícias)

O secretário de meio ambiente, desenvolvimento econômico, produção e agricultura familiar de Mato Grosso do Sul, Jaime Verruck, afirmou na manhã desta sexta-feira (03) que há possibilidade de racionamento em Ladário e Porto Murtinho devido à crise hídrica que o Brasil enfrenta. É a primeira vez que o governo do Estado admite a possibilidade.

"Estamos com a régua [do Rio Paraguai] abaixo do ano passado, pois não houve recomposição. Isso traz consequências como o abastecimento urbano que exige medidas de contingenciamento, seria Ladário e Porto Murtinho", declara.

Ainda conforme Verruck, o governo preparou o sistema de bombas para melhorar a captação de água, "mas pode haver racionamento", pontuou.

Apesar de não citar em sua declaração, Corumbá também tem o mesmo sistema de captação de Ladário e depende do nível do Rio Paraguai para seu abastecimento urbano e também pode sofrer racionamento.

O secretário citou Campo Grande e informou que a Capital não corre risco de racionamento. "A maior parte da água de Campo Grande é de poço subterrâneo, e se precisar, podem ser perfurados mais poços", acrescentou.

Crise hídrica e risco de apagão

Ao citar a maior crise hídrica dos últimos 91 anos que o país enfrenta, Verruck confirmou haver risco de um novo apagão no Brasil. "Temos uma grande preocupação nesse momento, temos que tomar medidas de racionamento tanto de água como de energia. O Brasil corre risco de apagão. Temos que conscientizar as pessoas que temos que diminuir esse consumo, dado que não temos perspectiva de curto prazo para recomposição desses reservatórios", afirmou.

A situação é tão grave, que a estimativa do secretário é que ainda se perdure por alguns meses. "Para resolver o problema [da crise hídrica], teria que vir um dilúvio para tanta água que precisa para recompor os reservatórios", pontuou.

Por exemplo, no Rio Paraguai, o secretário explicou os problemas decorrentes da seca. "No Pantanal, está inviável as exportações. Toda a água represada no Rio Paraná está destinada para energia elétrica. Suspendeu navegação e irrigação", disse.

Dessa forma, a previsão de Verruck é que a bandeira vermelha continue sendo cobrada nas contas de energia até março de 2022.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Porto Murtinho - MS Atualizado às 10h51 - Fonte: ClimaTempo
33°
Poucas nuvens

Mín. 25° Máx. 38°

Qua 38°C 27°C
Qui 39°C 27°C
Sex 40°C 28°C
Sáb 39°C 27°C
Dom 39°C 29°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete