Domingo, 29 de Maio de 2022 03:44
(67) 981719389
Política LAMA ASFÁLTICA

Justiça absolve Giroto e mais cinco em ação da Lama Asfáltica

Magistrado considerou que provas eram insuficientes para condenar os réus por peculato e falsidade ideológica.

27/04/2022 13h10
157
Por: Redação Fonte: Adriel Mattos
Giroto foi também secretário-executivo do Ministério dos Transportes. (Foto: Paulo Francis/Arquivo)
Giroto foi também secretário-executivo do Ministério dos Transportes. (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

A 1ª Vara Criminal de Campo Grande absolveu o ex-deputado federal e ex-secretário de Estado de Obras Públicas e de Transportes, Edson Giroto, e outras cinco pessoas em uma ação relacionada à Operação Lama Asfáltica. O grupo era acusado de peculato e falsidade ideológica por suposto desvio em obra de cascalhamento da rodovia MS-184, no Pantanal de Corumbá.

A ação penal foi proposta em 2016 pelo MPMS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul). A promotoria sustentou que Giroto; a ex-diretora-presidente da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), Maria Wilma Casanova Rosa; os fiscais de obras Wilson Roberto Mariano de Oliveira, mais conhecido como Beto Mariano, e Luiz Mário Anache; o empresário Fernando Cremonesi Ferreira; e o engenheiro Maxwell Thomé Gomez; desviaram R$ 6,3 milhões dos cofres públicos pela obra que supostamente não foi executada.

Assim, o órgão pedia a condenação de todos eles, perda de cargo público ou eletivo e reparação ao Estado de R$ 12,6 milhões. A defesa dos réus pediu a absolvição.

Em sua decisão, o juiz Roberto Ferreira Filho concluiu que as provas trazidas ao processo eram insuficientes. As testemunhas convocadas não puderam acrescentar fatos que contribuíssem para a condenação.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.