Terça, 04 de Agosto de 2020 18:32
(67) 996972768
Paraguai MANIFESTAÇÃO

Polícia e militares reprimem manifestantes em protesto em Cidade do Leste no Paraguai

A Polícia Nacional e membros da Marinha do Paraguai reprimiram os manifestantes que chegaram à área primária da Ponte da Amizade, em Cidade do Leste, na noite de quarta-feira, em rejeição à reversão da quarentena no Departamento do Alto Paraná.

29/07/2020 22h31
234
Por: Redacao Fonte: Ultima Hora PY
O corpo de um caminhão grande ardeu em chamas após ser atacado por manifestantes. Foto: Wilson Ferreira.
O corpo de um caminhão grande ardeu em chamas após ser atacado por manifestantes. Foto: Wilson Ferreira.

Um grande número de pessoas chegou à área primária da Ponte da Amizade, onde foram reprimidas com balas de borracha pela Polícia Nacional, informou o jornalista da Hora Hora Wilson Ferreira.

Os cidadãos saíram às ruas em rejeição ao recuo para a fase zero da quarentena, depois de registrar infecções maciças de Covid-19 no Departamento de Alto Paraná.

Ouviram-se barulhos altos de tiros, até os militares foram atacados com pedras pelos cidadãos.

As pessoas também queimaram vários objetos no local, inclusive incendiando-se sob um caminhão estacionado em vias públicas.

Um carro de hidrante da Polícia Nacional teve que apagar o fogo.

Uma grande implantação de segurança foi organizada no local para tentar conter os manifestantes, que atiraram pedras nos pára-brisas de alguns veículos.

Uma das manifestantes identificadas como Gloria Pérez disse que vários jovens que ela não conhece foram os que causaram os incidentes e que foram muito violentos. Ele afirmou que quando estavam na alfândega essas pessoas já estavam atirando pedras na Polícia Nacional e então tudo estava transbordando.

Segundo informações da Polícia, duas pessoas foram detidas, cujas identidades ainda não foram divulgadas.

Até agora, dois funcionários da Marinha e um policial do Grupo de Operações Especiais (GEO) ficaram feridos. Ainda não há relatórios oficiais sobre o número de pessoas feridas.

Fase de volta

A manifestação começou na tarde de quarta-feira (29) na antiga rotatória do Oasis no microcentro de Cidade do Leste para repudiar a retirada para a quarentena total, dado o aumento de casos e a falta de unidades de terapia intensiva.

O ministro da Saúde Pública e Bem-Estar Social, Julio Mazzoleni, anunciou à tarde que a medida será em princípio por 14 dias.

Nesse sentido, ele disse que 80% dos casos ativos de Covid-19 no país são do Alto Paraná, além de 30% dos internados.

Enquanto isso, ele disse que há um alto nível de saturação em termos de atendimento médico, como no número de leitos para hospitalização no leste do país.

O governo anunciou que o programa Pytyvõ de Fronteira, uma ajuda do governo será creditado nos próximos dias para ajudar os trabalhadores que serão afetados pelo revés na quarentena inteligente, que já está na fase 4 na maioria dos departamentos do país.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.