Terça, 29 de Setembro de 2020 08:37
(67) 996972768
Paraguai PARAGUAI

No Paraguai Epepistas fugiram deixando USD 16.000 e G. 3 milhões

Os principais referentes da investigação, no caso do confronto entre o Exército do Povo Paraguaio e a Força Tarefa Conjunta, ofereceram uma coletiva de imprensa onde voltaram a mencionar os aspectos positivos das operações.

04/09/2020 07h42
204
Por: Redacao Fonte: Concepcion Al Dia
Reprodução Internet
Reprodução Internet

Provas Os investigadores exibiram dinheiro e outros objetos no campo do EPP.

O procurador Federico Delfino indicou que as provas serão socializadas na medida em que não obstruam as investigações.

No acampamento foram encontrados 16.000 dólares e 3.000.000 guaranis em dinheiro, mencionaram.

Delfino garantiu que os participantes terão a tarefa de determinar a origem daquela quantia. “Até o momento não temos denúncias de sequestros, por isso vamos analisar a grande quantidade de dinheiro encontrada no acampamento que já está nas mãos das autoridades”, disse.

As provas deixadas no campo onde ocorreu o tiroteio ainda não foram analisadas, conforme confirmado pelo General Héctor Grau.

Esses elementos, segundo os interventores, serão de extrema importância, principalmente o que poderá estar contido em notebooks, celulares, câmeras, filmadoras, câmeras Go Pro e documentos escritos que ficaram no local após a fuga das epístolas, que entraram no montar, sem poder ser seguido pelos militares.

Um deles, que seria Lúcio Silva, um idoso que tem dificuldade para andar, teria deixado a bengala no lugar para fugir.

O alto comandante militar destacou que, devido à situação, os criminosos escaparam com suas armas pessoais, abandonando outras de diferentes calibres, possivelmente em decorrência dos assaltos perpetrados em diversos locais. “Existe uma arma automática possivelmente usada no sequestro de Arlan Fick e que será corroborada em futuras investigações”, afirmou.

Mais evidências encontradas

As autoridades militares manejam a informação de que cerca de 14 a 15 pessoas conseguiram escapar aos tiros dos membros das forças públicas e que alguns deles ficaram feridos.

O militar que comanda a FTC, antes das versões que foram dadas, esclareceu que houve dois procedimentos na quarta-feira, a 1.500 metros um do outro e em horários diferentes.

Disse que em cada local caiu um membro do PPE. "Acho que houve confusão ontem, foram dois confrontos a 1.500 metros de distância e em momentos diferentes", disse ele. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.