Domingo, 27 de Setembro de 2020 21:32
(67) 996972768
Fronteira FECHADA

Não foi dessa vez: reabertura do Paraguai após covid-19 não inclui cidades de fronteira com MS

Mas comerciantes da região não aceitam ficar de fora e esperam reabrir portas até final de setembro

16/09/2020 21h10
143
Por: Redacao Fonte: Marcos Morandi
Comerciantes de Pedro Juan aguardam reabertura da fronteira.(Foto: Reprodução)
Comerciantes de Pedro Juan aguardam reabertura da fronteira.(Foto: Reprodução)

As medidas anunciadas pelo governo paraguaio,  em protocolo que deve ser assinado com o Brasil, não inclui Pedro Juan Caballero nesse momento. A informação é do ministro da Saúde do Paraguai, Julio Mazzoleni. Segundo ele, a minuta do acordo “gradual, parcial e temporária” está praticamente pronta e deve beneficiar inicialmente Ciudad del Este e Foz de Yguazú.

Conforme a proposta das autoridades paraguaias, o turista brasileiro de compras pode entrar no lado paraguaio e sair no mesmo dia, em horário determinado e vice-versa, com relação ao paraguaio que cruzar a fronteira para ir a Foz de Yguazú.

Segundo o presidente da Câmara dos Empresários de Ciudad del Este e Alto Paraná,  Carlos Jara, os turistas brasileiros também terão que demonstrar compromisso com a lei e assim garantir o andamento normal da reabilitação da passagem de fronteira.

As medidas anunciadas pelo governo paraguaio,  em protocolo que deve ser assinado com o Brasil, não inclui Pedro Juan Caballero nesse momento. A informação é do ministro da Saúde do Paraguai, Julio Mazzoleni. Segundo ele, a minuta do acordo “gradual, parcial e temporária” está praticamente pronta e deve beneficiar inicialmente Ciudad del Este e Foz de Yguazú.

Conforme a proposta das autoridades paraguaias, o turista brasileiro de compras pode entrar no lado paraguaio e sair no mesmo dia, em horário determinado e vice-versa, com relação ao paraguaio que cruzar a fronteira para ir a Foz de Yguazú.

Segundo o presidente da Câmara dos Empresários de Ciudad del Este e Alto Paraná,  Carlos Jara, os turistas brasileiros também terão que demonstrar compromisso com a lei e assim garantir o andamento normal da reabilitação da passagem de fronteira.

Segundo ele, a aplicação do protocolo anunciado pelo governo paraguaia é bem mais fácil de ser feita entre as duas cidades gêmeas (Pedro Juan Caballero e Ponta Porã). “Esses termos já foram bem estudados por aqui e entendemos não haver dificuldades em coloca-los em prática aqui na nossa região”, afirmou Victor.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.