Terça, 24 de Novembro de 2020 05:46
(67) 98171-9389
Política TCU

TCU revela que 155 candidatos de MS receberam auxílio emergencial, 18 deles milionários

Nomes listados declararam à Justiça Eleitoral patrimônio igual ou superior a R$ 300 mil

07/11/2020 08h51
90
Por: Redacao Fonte: Jones Mário
Sede do Tribunal de Contas da União (Foto: Divulgação)
Sede do Tribunal de Contas da União (Foto: Divulgação)

O TCU (Tribunal de Contas da União) divulgou lista com 155 candidatos de Mato Grosso do Sul nestas eleições que receberam auxílio emergencial mesmo com renda incompatível com as regras do programa. Destes, 18 declararam patrimônio milionário à Justiça Eleitoral.

A relação foi publicada após despacho assinado hoje (6) pelo ministro do TCU Bruno Dantas. Os candidatos filtrados declararam bens iguais ou superiores a R$ 300 mil, ao mesmo tempo em que receberam pelo menos uma parcela do socorro federal até julho de 2020.

Raquel Martins, candidata a vereadora em Iguatemi pelo Democratas, declarou R$ 1,2 bilhão de patrimônio à Justiça Eleitoral. Ela recebeu duas parcelas do auxílio emergencial, conforme o TCU.

Mas a candidata garante que não é bilionária. “Foi erro de digitação. Quem é bilionário em Mato Grosso do Sul?”, respondeu. Advogada, Raquel admite que recebeu o benefício porque estava desempregada.

Além dela, outros 147 candidatos a vereador com patrimônio superior a R$ 300 mil receberam auxílio emergencial no Estado. Destes, 12 milionários.

Prefeitáveis

Outros três concorrentes ao cargo de prefeito foram contemplados com o socorro federal, apesar da renda incompatível.

Toninho da Cofapi (DEM), que tenta o Executivo municipal de Inocência e declarou R$ 6,4 milhões em bens, recebeu uma parcela do auxílio. A reportagem tentou contato com o pecuarista, mas ele não atendeu ou retornou.

Divino Lajes (Avante), candidato à prefeitura de Três Lagoas, também recebeu uma parcela do benefício, apesar de ter declarado patrimônio de R$ 1,3 milhão. O empresário afirma que não pediu o auxílio e devolveu os valores assim que soube do depósito.

João Cavalcante (Podemos), na corrida para prefeito de Sonora, foi contemplado com três parcelas do socorro federal. Sem profissão declarada à Justiça, ele alega ter R$ 1,1 milhão em bens. O candidato também não atendeu ou retornou as ligações.

Além dos cabeças de chapa, quatro candidatos a vice-prefeito entraram no pente-fino do TCU.

Principais cidades

Dos 155 flagrados pelo órgão, 13 são candidatos em Campo Grande – um deles, milionário. Por outro lado, Corumbá tem um concorrente nestas eleições na lista; Dourados tem oito; Três Lagoas, dez; e Ponta Porã, quatro.

Ao todo, candidatos de 53 cidades constam na relação do TCU.

Somadas, as parcelas de auxílio emergencial recebidas pelos 155 candidatos chegam a R$ 196,2 mil.

Veja a lista completa dos candidatos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.