Terça, 24 de Novembro de 2020 05:01
(67) 98171-9389
Dólar comercial R$ 5,43 0.88%
Euro R$ 6,43 +0.77%
Peso Argentino R$ 0,07 +0.68%
Bitcoin R$ 106.468,22 +0.408%
Bovespa 107.378,92 pontos +1.26%
Porto Murtinho PORTO MURTINHO

Casos de covid aumentam 81% e MP recomenda fechamento de escolas e igrejas em Porto Murtinho

No último dia 5 de novembro, o próprio prefeito, Derlei Delevatti (PSDB) reclamou da situação, dizendo que foi obrigado a flexibilizar as normas por pressão popular, como você pode ler aqui.

11/11/2020 09h40
139
Por: Redacao Fonte: Lucia Morel
Ilustração - Porto Murtinho Notícias
Ilustração - Porto Murtinho Notícias

Depois de flexibilização, Porto Murtinho, a 431 Km de Campo Grande, vai voltar a fechar igrejas e escolas e ainda, reduzir o fluxo de pessoas nos estabelecimentos para apenas 30%. As medidas fazem parte de recomendação do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) ao município.

Em quatro semanas, aumentou em 80% o número de mortes decorrentes de covid-19, saindo de cinco para nove. E o de casos saltou em 81%, de 161 para 292, entrando na bandeira cinza do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia).

No último dia 5 de novembro, o próprio prefeito, Derlei Delevatti (PSDB) reclamou da situação, dizendo que foi obrigado a flexibilizar as normas por pressão popular, como você pode ler aqui.

Conforme a recomendação, o município tem 24 horas, após ser notificado, para proibir a “realização de reuniões e atividades religiosas que importem em aglomerações de pessoas no âmbito de qualquer instituição religiosa ou propriedade privada, independentemente do credo ou dogma”, ressaltando que não se trata de restrição à liberdade religiosa.

No mesmo período, a prefeitura de Porto Murtinho deverá determinar a suspensão das aulas nas escolas privadas, mas caso haja escolas que queiram permanecer abertas, “que seja notificada a apresentar justificativa escrita tecnicamente fundamentada, ficando a critério do Poder Executivo Municipal acolhe-la ou não.”

A recomendação ainda define que a prefeitura obrigue os estabelecimentos comerciais a realizarem revezamento e/ou sistema de rodízios em locais como “supermercados, bancos, lojas de conveniências, e congêneres, a fim de evitar a formação de filas de espera para atendimentos e aglomeração de pessoas”, detalha a publicação.

No caso der pousadas e hotéis, estes deverão manter ocupação de apenas 30%, “suspendendo eventos e festividades, devendo ser priorizados/estimulados o resguardo em seus quartos, evitando-se a circulação na área social de cada hotel, em razão do alto poder contaminante do COVID-19, e pelo amplo espectro de alcance de carga viral.”

Por fim, a recomendação emite a necessidade de que a prefeitura reforce a fiscalização via Vigilância Sanitária, setor de posturas e Polícia Militar, e que, caso haja desobediência às recomendações, que a situação seja levada à Promotoria de Justiça de Porto Murtinho para “adoção das providencias cabíveis.”

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.