Sábado, 16 de Janeiro de 2021 13:10
(67) 981719389
Cidades ARAL MOREIRA MS

É ou não? No mapa da covid, paciente que ficou 23h "perdida" é caso positivo

A localização demorou 23h. Depois desse périplo, a viagem foi concluída, mas a idosa foi “devolvida” à cidade de origem

07/01/2021 06h36
174
Por: Redacao Fonte: Marta Ferreira
Viatura da polícia rodoviária estadual no lugar onde ambulância foi achada, depois de 23 horas.
Viatura da polícia rodoviária estadual no lugar onde ambulância foi achada, depois de 23 horas.

É ou não? Provocou versões distintas o diagnóstico da paciente de 72 anos que estava em ambulância que atolou em estrada vicinal, no meio do transporte de Aral Moreira para Naviraí. A localização demorou 23h. Depois desse périplo, a viagem foi concluída, mas a idosa foi “devolvida” à cidade de origem, sob alegação de não se tratar de covid-19 nem de caso grave.

É – Pela apuração da reportagem, a informação que consta dos dados de acompanhamento dos registros de covid-19 é de que positivo para a doença. A família da paciente disse à reportagem que não havia dúvidas por parte da equipe médica sobre a contaminação pelo coronavírus

Está bem –  Apesar da ida e vinda,  e tanto tempo mantida com os recursos da ambulância apenas, a informação dada é de que Izet Salgueiro, ao fim da tarde desta quarta, passava bem, e estava no isolamento do hospital de campanha para onde foi levada de volta.

Fora – O prefeito Alexandrino (PSDB) não estava na cidade quando tudo ocorreu. No primeiro dia, conversou com a equipe de reportagem, informando apenas que estava em visita a parentes e retornaria. Ontem, não respondeu às mensagens.

 Visão futurista - Um emaranhado de articulações políticas vai definir mudanças substanciais no governo de Mato Grosso do Sul e na Prefeitura de Campo Grande. Em alguns pontos, ela já começou, com ascensão  de derrotados na eleição passada a cargos de confiança.

Tem mais - Mas não ficará por aí. A dança de cadeiras passa pela Câmara de Vereadores e pode atingir outros poderes. Os articuladores estão de olho em 2022.

Sem pressa – Depois de exercer mandatos como vereador de 2012 a 2019, Eduardo Romero (Solidariedade) está entre os que não se elegeram em Campo Grande. Perguntado pela coluna sobre os planos, foi sucinto e enigmático: “deixa fluir”.

Carreira – Romero, jornalista de formação, está fazendo doutorado no momento. Está na política desde 2008, quando ficou como suplente de vereador, pelo PV.

Nomeado – O colunista Dácio Correa foi nomeado nesta quarta-feira para cargo na Secretaria de Governo e Relações Institucionais da prefeitura de Campo Grande. A função é de assessor-chefe.

Memória -   Em 2017, Dácio se envolveu em polêmica logo depois de ser alçado a função comissionada. Foi filmado no Aeroporto, em período de Carnaval, em dia de trabalho. Na época, pediu exoneração.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.