Domingo, 20 de Junho de 2021 00:31
(67) 981719389
Senado Federal Senado Federal

Pacheco convida embaixador da China para visitar o Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, divulgou nesta sexta-feira (7) um ofício enviado por ele ao embaixador da China no Brasil, Yang Wanming. T...

07/05/2021 17h41
62
Por: Redacao Fonte: Agência Senado
O presidente do Senado fez um convite formal ao embaixador da China no Brasil, para que visite a Casa. A intenção de Rodrigo Pacheco é fortalecer “a parceria estratégica global” entre os dois países - Marcelo Camargo/Agência Brasil
O presidente do Senado fez um convite formal ao embaixador da China no Brasil, para que visite a Casa. A intenção de Rodrigo Pacheco é fortalecer “a parceria estratégica global” entre os dois países - Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, divulgou nesta sexta-feira (7) um ofício enviado por ele ao embaixador da China no Brasil, Yang Wanming. Trata-se de um convite para o embaixador visitar o Senado, com o objetivo de fortalecer “a parceria estratégica global” entre os dois países. No documento, Pacheco afirma que o Senado entende que, diante do agravamento da pandemia do coronavírus no Brasil, a parceria entre os dois países torna-se ainda mais importante e necessária.

As semelhanças entre os países — como grandes populações e largas fronteiras — são destacadas no ofício. Pacheco lembra que os países também têm pontos de desafio comuns, como o combate à pobreza e a doenças e o enfrentamento do aquecimento global. Nesse sentido, destaca Pacheco, é preciso uma “maior convergência entre as nações”, além de uma “configuração internacional voltada para maior cooperação”.

O ofício também registra o “firme propósito” do Senado de ampliar a cooperação entre os dois países em áreas como ciência, tecnologia, comércio e investimento. Conforme o documento, esse esforço requer diálogo ainda mais intenso e aprimoramento constante da coordenação política e diplomática.

O envio do documento à embaixada chinesa ocorre dois dias depois de o presidente da República, Jair Bolsonaro, ter insinuado que o coronavírus foi criado como parte de uma guerra química e bacteriológica. Questionado pela imprensa, Bolsonaro depois negou que estivesse fazendo referência à China.   

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.